quarta-feira, abril 18, 2007

Funcao publica

Se entrarmos num Ministerio em Timor e formos espreitar o que estao a fazer os funcionarios nos seus computadores ha fortes probabilidades de haver varios a jogar "solitaire".


Se for em Portugal ou no Brasil... a mesma coisa!



Ainda bem que em Portugal o primeiro-ministro Jose Socrates anda a por alguns destes "servidores do publico" finalmente na linha...

5 comentários:

luis disse...

senhor J.P.Esperança... li no seu blog uma postagem em que o senhor escrevia,que as escolas em timor os professores eram militares sem experiencia,fiquei um pouco indignado...porque eu fui um disses militares que esteve isolado na montanha a ensinar as crianças,nos anos de 1964 a 1967...O senhor encontra muitos timorenses já na idade de 50 anos a falar portugues isso foi fruto dos militares nas escolas de Acção Psico Social...nós ensinavamos eles a ler, escrever, contar , tabuada,fazerem copias,ditados. muitos na minha escola até tinham uma caligrafia muito bonita....nos quarteis militares e nas tropas de 2ª linha eram os cabos do exercito que ensinavam .... as crianças depois de sairem da escola do exercito, onde depois se integravam nos ensinos das missões catolicas nas escolas dos distritos ou em dili.... Eu digo e afirmo que a nossa missão foi util...eu tinha cerca de 150 meninos entre rapazes e raparigas... repito se o senhor ainda encontra timorenses a falar portugues foi obra de cabos de exercito....O luis na Costa da Caparica

João Paulo Esperança disse...

Repare que eu nao disse o contrario. Os militares que exerciam as suas tarefas docentes em escolas primarias espalhadas pelo interior do pais no ambito da "psico" nao eram professores com formacao especifica adequada para essas tarefas, mas foram eles que formaram muitos dos falantes de portugues que ha em Timor. Eles e os mestres-catequistas formados em Soibada, que tambem tinham uma formacao cientifica e pedagogica muito aquem daquela que se exige hoje aos professores portugueses enviados para Timor para ensinar portugues. O que eu digo as vezes aos jovens que me dizem que o portugues e' dificil e' que os pais, tios e avos deles aprenderam portugues nessas condicoes, nao ha razao para eles nao poderem faze-lo agora que ha muito mais recursos humanos e materiais disponiveis.

luis disse...

ola senhor J.P.Esperança,gostaria de trocar ideias do passado dos anos 1964 a 1967 , isto por email.se tiver tempo em receber u, ou dois emails meus o lluis na costa da caparica
manu_fuik@hotmail.com

guictx disse...

Caro João Paulo, a Previdência Social é uma instituição brasileira. Como se pode confimar pela semelhança entre o logotipo da foto e o que aparece no canto superior direito do sítio oficial do Ministério da Previdência Social brasileiro(http://www.previdenciasocial.gov.br/pg_secundarias/previdencia_social.asp), esta fotografia foi tirada no Brasil.
Um abraço. Guilherme.

João Paulo Esperança disse...

Touche' ! Recebi a imagem enviada por e.mail por uma colega e nem reparei no "pormenor" para o qual o Guilherme chama a atencao. E que mostra que o Brasil esta' como nos.
Mas a frustracao por ser mal servido pela administracao publica portuguesa e' real, ja tive experiencia disso em mais que uma ocasiao... E' justo apontar como uma notavel excepcao o pessoal das lojas do cidadao, nas vezes em que tive que me dirigir a estes locais sempre fui impecavelmente atentido.